Escolha uma Página

WD40 – um caro engano?

Lubrificantes, buscamos um engano que pode lhe custar caro.

 

Lubrificantes são parte importante de qualquer manutenção, fomos atrás de informações sobre o mais caro deles, acompanhe conosco.

 

Não se trata de uma ou duas academias, são inúmeras as que, sem a manutenção e lubrificação devida e o conhecimento destes produtos.

 

E isto pode acabar acreditando em uma falsa verdade acerca de produtos que supostamente deveriam ser os melhores.

 

E o pior disso é que, o proprietário, gerente, professor, acaba usando destes produtos achando que está dando o melhor tratamento possível.

 

Porém, mostraremos hoje como isso pode não ser uma verdade, e tomaremos como exemplo uma que, há pouco tempo, nem nós sabíamos!

 

Sem mais explicações, vamos direto ao fato:

 

 

Diversas fontes mostram que: WD40 não é bom!

 

 

Calma, sim, ele é excelente, mas….

 

E esse “mas” é a parte mais importante para toda e qualquer pessoa que trabalhe no nosso segmento, seja ela técnica, proprietário, assistente, etc…

 

Inclusive já falamos sobre um tipo de lubrificante que “supostamente” é bom para suas esteiras, neste artigo.

 

Centenas de sites, inclusive o primeiro em português que achei na pesquisa Google sobre o tema, diz que ele é um lubrificante.

 

 

Porém, a história é um pouco diferente!

 

 

 

imagem site wd40

Imagem do site da WD40

 

 

Esta imagem foi retirada do site da empresa, e se você clicar nela, será redirecionado para ter certeza disso.

 

Por sinal, a empresa que fabrica este lubrificante faz algumas piadas com o fato de não ser um lubrificante. Claro que dizendo que se trata de um.

 

Mas será que estamos errados?

 

Infelizmente as informações em português são escassas como já dito anteriormente em inúmeros artigos nossos.

 

A fórmula do WD40 foi criada em 1953, e se trata de um segredo industrial, a própria página da empresa diz que, para se conhecer a fórmula, deve-se entrar nos seus quartéis generais, em São Francisco, na Califórnia.

 

Tenho a leve impressão que nestes 66 anos, possivelmente tenham sido criados produtos e fórmulas melhores.

 

Ainda assim, fomos investigar mais a fundo.

 

Apesar de não termos a fórmula em si, temos algumas dicas, retiramos essas informações da página sobre o produto na Wikipedia (em inglês)

 

“A fórmula do WD-40 é um segredo comercial, e não mudou ao longo dos anos, de acordo com a historiadora Iris Engstrand. [3]

 

Para evitar a divulgação de sua composição, o produto não foi patenteado em 1953, e a janela de oportunidade para patentear há muito tempo já foi fechada. [7]

Os principais ingredientes da WD-40, conforme fornecidos em latas de aerossol, de acordo com as informações da Folha de Dados de Segurança de Materiais dos EUA, são:

 

50% de “hidrocarbonetos alifáticos”.

O site do fabricante afirma que essa proporção na formulação atual não pode ser descrita com precisão como solvente Stoddard, uma mistura semelhante de hidrocarbonetos. [16]

<25% de óleo à base de petróleo. Presumivelmente, um óleo mineral ou óleo lubrificante leve.

Hidrocarboneto alifático de baixa pressão de vapor de 12 a 18%.

Reduz a viscosidade do líquido para que possa ser usado em aerossóis.

O hidrocarboneto evapora durante a aplicação.

2–3% de dióxido de carbono. Um propelente que agora é usado em vez do gás de petróleo liquefeito original para reduzir a inflamabilidade do WD-40. (Uma versão líquida a granel, sem um propelente, também é fabricada para uso industrial.)

<10% ingredientes inertes.”

 

Buscamos também em uma página especializada em lubrificação de equipamentos pesados e nela encontramos as melhores evidências.

 

Também em inglês:

 

“O WD40 pode ser usado como lubrificante de rolamentos?

Noria Corporation

“Estou sendo perguntado por outras pessoas da minha empresa para começar a usar o WD40 como lubrificante de rolamentos. Eu sei que isso não é uma boa prática, mas preciso explicar a eles o porquê. Algum conselho?”

Para entender como o WD40 pode funcionar como lubrificante, precisamos primeiro entender sua composição química.

No site WD40, o comunicado de marketing lista os ingredientes como “secretos”, mas a folha de dados de segurança do material (MSDS) indica: 60 a 70 por cento de destilados de petróleo, 15 a 25 por cento de óleo básico e 2 a 3 por cento de dióxido de carbono .

Assim, parece que a WD40 é simplesmente uma combinação de produtos petrolíferos misturados com um propelente (CO2).

Para entender a eficácia do WD40 como lubrificante para rolamentos, precisamos comparar como a formulação do WD40 difere dos lubrificantes comuns projetados para uso com rolamentos de elementos rolantes.

Como você não menciona o tipo exato de rolamento ou aplicação, é difícil ser específico; entretanto, alguns comentários gerais podem ser feitos referentes à seleção de lubrificantes para rolamentos de corpos rolantes:

Primeiro, o lubrificante deve ter boa resistência à oxidação para resistir ao acúmulo de lodo e verniz nas temperaturas de operação.

Enquanto a maioria dos lubrificantes é formulada com aditivos antioxidantes para fornecer essa proteção, além de qualquer proteção natural oferecida pelo uso de estoques de base sintética, parece que a WD40 não contém tais aditivos e provavelmente degradaria e formaria o lodo razoavelmente rápido. se usado em temperaturas operacionais moderadas.

Segundo, você ouvirá dizer que “a viscosidade é a propriedade mais importante ao selecionar um lubrificante”.

Isto é particularmente verdadeiro para a lubrificação do rolamento do elemento rolante.

A seleção da viscosidade é baseada em vários fatores, incluindo o tipo de rolamento (esfera, rolo cilíndrico, etc.), velocidade, tamanho do rolamento, carga e temperatura de operação.

Geralmente é selecionado calculando o fator de velocidade do rolamento (dN) e a temperatura de operação projetada.

Gráficos padrão estão disponíveis para selecionar a viscosidade dada o fator dN e a temperatura.

Embora a viscosidade exacta dos destilados de petróleo ou óleo base no WD40 seja desconhecida, a partir da experiência foi determinado que não tem uma viscosidade particularmente elevada.

Portanto, a menos que esta aplicação seja particularmente alta velocidade, operando em temperaturas baixas a moderadas, é improvável que o WD40 contenha um óleo com viscosidade suficientemente alta para fornecer lubrificação adequada para a interface da pista / rolamento do rolamento.

Outro fator a considerar é que, dependendo do projeto do rolamento, a interface roll / gaiola também provavelmente operará sob condições hidrodinâmicas.

Sob essas condições, a típica regra é para uma viscosidade mínima de 4 centistokes (na temperatura de operação) para suportar a carga.

 

Novamente, é improvável que o WD40 atenda a esses requisitos como lubrificante.

 

Em terceiro lugar, dependendo do ambiente operacional, o rolamento será propenso a corrosão, particularmente ferrugem.

Quase todos os lubrificantes contêm aditivos específicos chamados inibidores de ferrugem para neutralizar isso.

Novamente, a folha de MSDS não oferece evidência de tais aditivos no WD40.

Em quarto lugar, dependendo do projeto e da aplicação do rolamento, o uso de aditivos antidesgaste pode ser necessário.

Particularmente onde cargas pesadas ou de choque estão presentes ou onde a aplicação dita possível carga de empuxo entre a extremidade do elemento rolante e os flanges da pista.

Com base na folha de MSDS, o WD40 não parece conter tais aditivos, o que pode resultar em fadiga e / ou desgaste por adesivo.

Tenha em mente que o WD40 é fabricado e comercializado como um lubrificante doméstico para aqueles “trabalhos pequenos” ou como um removedor de ferrugem.

Para esses aplicativos, ele faz um ótimo trabalho.

No entanto, o WD40 não é vendido nem deve ser usado como um substituto para o lubrificante adequadamente selecionado para aplicações de corpos rolantes na fábrica – a menos, é claro, que estamos falando do ventilador em seu computador.”

 

Como podemos ler acima, o produto possivelmente ajuda a formar uma borra, e foi justamente esse o motivo de termos iniciado este assunto.

 

Estivemos em uma academia na semana passada, e, adivinhem, as baterias das máquinas estão colando umas nas outras.

 

Teremos de limpar e testar novamente, mas todas as evidências e informações apontam para o WD!

 

Voltando ao texto da Wikipedia, vemos que eles comparam o produto a uma outra fórmula, esta fórmula é a do Varsol, um solvente muito famoso. 

 

Comparativo entre lubrificantes:

 

Comparamos o WD com nosso fornecedor atual de produtos, o M1 da Starret.

Abaixo incluímos os links para download dessas fichas.

O M1, apesar de muito menos informação na internet, mostra suas propriedades químicas, principalmente no arquivo em português, e dizendo claramente que, de 60 a 80% do produto é de derivados de petróleo.

 

Ainda mais importante, esta porcentagem é de isoparafina. Leia mais sobre ela aqui.

 

Acesse aqui a ficha do WD40

Acesse aqui a ficha do M1

 

Sendo assim, será justamente este o produto que usaremos para retirar o WD e lubrificar as máquinas deste nosso cliente.

 

 

Tendo problemas com manutenção e lubrificantes? Chame a Fitmall!

 

 

Conclusão – O correto lubrificante:

 

 

Apesar das informações serem meio vagas, nós da fitmall preferimos não arriscar com nossas lubrificações.

 

Inclusive, o W40 é, no mínimo o dobro do preço dos outros lubrificantes no mercado. 

 

E pode ser pior que qualquer um deles.

 

Portanto, nós sugerimos que pare agora de usar este produto para sua lubrificação.

 

Precisando de dicas, basta entrar em contato clicando aqui.

 

 

 

 

 

 

Anterior

Próximo

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos ajudá-lo?